A PAIXÃO PELOS RETRATOS A PRETO E BRANCO

Penso que o meu fascínio e a minha paixão pela fotografia a preto e branco iniciou-se quando comecei a ver as fotografias antigas que tinha em casa, daquelas que se revela o rolo. Cheguei inclusive a comparar imagens semelhantes do mesmo local ou de pessoas, uma a cores e outra a preto e branco e sempre achei que as fotos a preto e branco tinham “algo mais” do que as outras, que eram diferentes.

Dentro das fotografias a preto e branco as que me dão mais prazer a nível pessoal são sem dúvida os retratos. Adoro executar estes trabalhos. Para mim, ao observar este tipo de fotografias em oposição às de cores, parece que estas têm mais alma, que ganham vida.

Quando faço este tipo de trabalhos, o meu objetivo é que o resultado final mostre o máximo possível daquilo que a

pessoa é e que de certa forma ela também deixe a sua “impressão digital” naquela imagem.

Um dos pontos mais importantes e no qual eu foco mais a minha atenção são os

olhos, porque é através do olhar que a pessoa vai contar a sua história, transmitir

mais emoção e dar charme à fotografia. E a minha função enquanto fotógrafa é captar essa mensagem e transmiti-la da melhor forma possível.


ESPAÇO ALFA - Artigo de Tânia Guerreiro publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul de abril de 2015


Posts recentes

Ver tudo