A NATUREZA CHAMA A FOTOGRAFIA MACRO

Adoro fotografar a natureza e o tema que mais aprecio é a fotografia macro, onde eu tento mostrar através dos meus trabalhos a natureza que geralmente não se vê ou passa despercebida por tão pequena que é, embora também tenha trabalhos de outros temas.

De mochila às costas, máquina na mão e sempre de olhos bem abertos, pois a cada passo que se dá lá está uma aranha, uma pequena flor com apenas milímetros de tamanho, uma abelha ou um escaravelho, bem como uma das tantas maravilhosas borboletas que por aí andam ao sabor dos ventos. Tudo isto é maravilhoso, mesmo que se passem horas por vezes em posições menos cómodas, deitado, de joelhos, ou até sentado num abrigo, no que diz

respeito a fotografar aves, em silêncio e mesmo com os mais variados insectos a passearem por nós, e interrogando-se quem será este intruso todo artilhado que está no nosso território?


Para mim, ser fotógrafo de natureza e vida selvagem é respeitar toda a natureza sem danificar ou alterar o seu curso normal. Todas as minha fotografias são tiradas em ambiente selvagem e no seu habitat, tal onde se encontram, não tento remover ou mudar qualquer

insecto ou levar para estúdio. Por vezes, não consigo tirar aquela fotografia maravilhosa e apelativa com um fundo limpo, por motivo de ramos ou folhas, mas mesmo assim é muito

bom apreciar as pequenas maravilhas, e ficar sempre com um pensamento para a próxima fica melhor. O segredo é nunca desistir, porque ao dobrar numa curva, num trilho ou caminho algo de novo acontece.


Moro na maravilhosa cidade de Lagos, tenho por aqui bem perto locais maravilhosos para fotografia, como Pau de Lagos, Ria de Alvor ou Boca do Rio. Ponta da Piedade é um dos locais mais bonitos, até os insectos gostam, pois há lá muitos, tal como répteis, peneireiros e abelharucos, que já começaram a chegar, embora também outras zonas como Lagoa dos Salgados, Ria Formosa e Castro Marim. Para terminar RESPEITEM A NATUREZA e apreciem as coisas maravilhosas que ela nos oferece.


ESPAÇO ALFA - Artigo de José Simões publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul de maio de 2014


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo