A FOTOGRAFIA COMO TERAPIA

Atualizado: Fev 5

A fotografia tem sido uma grande aliada para o desenvolvimento de diversos estudos, em vários âmbitos profissionais, tais como: medicina, ciências, jornalismo, psicologia etc. A possibilidade de poder produzir imagens ampliadas para proporcionar estudos mais detalhados e precisos tem demonstrado uma ajuda preciosa em inúmeras áreas temáticas.

Entretanto, a utilização da fotografia tem

sido muito promissora, na medida em

que esta se torna um instrumento facilitador, ajudando na comunicação de pessoas com dificuldade na expressão verbal sobre determinados temas. De uma

forma pontual aplico o uso da fotografia

para reabilitação de pessoas com doença

mental. Esta iniciativa tem-se mostrado

uma agradável surpresa. Neste meio, existem sempre algumas dificuldades para

estas pessoas exprimirem o que sentem,

e deste modo, a fotografia permite criar

estímulos para que as mesmas consigam manifestar interesse num determinado assunto, tornando a comunicação mais espontânea e desinibida. Através da fotografia é possível sensibilizá-las para pormenores que normalmente passam despercebidos, tais como, as texturas, as cores, a morfologia das plantas, o modo de observar os predadores naturais existentes nos jardins, o fascínio do mundo das sementes, etc.


Aplicar a fotografia neste meio, gera uma forma de interação fascinante, pois salienta determinados aspetos que, muitas vezes, são difíceis de ser explicados. A fotografia representa um elemento promissor no acesso à informação quanto a um mundo único, onde pessoas com doença mental vivem marginalizadas na maioria das vezes, de forma solitária e incompreendida, resgatando de certa maneira uma auto-estima fragilizada pela própria

doença ou pelas adversidades das suas circunstâncias.


ESPAÇO ALFA - Artigo de Ana González publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul de agosto de 2014


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo