A FOTOGRAFIA NA TERAPIA

Há vários anos que a fotografia é usada como terapia ou como forma de complemento da mesma.

Há vários anos que a fotografia é usada como terapia ou como forma de complemento da mesma. O registo mais antigo que existe do uso de técnicas de terapia com base em fotografias data de 1856 pelo Dr. Hugh Diamond. O de Fotografia Terapêutica é ainda mais

antigo, data de 1844 pelo Dr. Thomas Kinkbride. Mais recentemente, a Drª. Judy Weiser, considerada pioneira no uso destes métodos na terapia, em 1973 usou fotografias nas suas consultas com crianças surdas e é também autora do livro “Phototherapy Techniques Exploring the Secrets of Personal Snapshots and Family Albums”. A diferença “Fototerapia”

e “Fotografia Terapêutica” é a seguinte: a “Fototerapia” é o uso de fotografias numa

sessão de terapia conduzida por um profissional, em que as mesmas são usadas por exemplo: para despertar e confrontar diversos tipos de sentimentos e memórias e

ajudar o paciente a lidar com os mesmos.


A “Fotografia Terapêutica” é o uso de actividades fotográficas como forma de terapia que podem ser iniciadas e conduzidas pela própria pessoa sem a assistência de um terapeuta ou que podem ser usadas como complemento de uma terapia conduzida por um profissional. Podem ainda também ser usadas para o sujeito expressar algum tipo de sentimento, preocupação ou defender uma causa social. Estas duas formas de usar a fotografia na terapia podem ser executadas em separado ou então em conjunto (ex: um “paciente” realiza actividades fotográficas como forma de exprimir um sentimento com o qual não consegue lidar de outra forma e o resultado dessas actividades (as fotografias) é usado numa terapia conduzida por um profissional para o ajudar a lidar com esse mesmo sentimento).


Fontes: www.phototherapy-center.com ; www.preconsciouseye.com

ESPAÇO ALFA - Artigo de Tânia Guerreiro publicado no Caderno de Artes Cultura.Sul de abril de 2016

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo